TSE

Diretas-Já é saída mais robusta, diz professora é o título de matéria na Folha

Professora de direito constitucional na Universidade Federal do Paraná, a advogada Vera Karam de Chueiri defende a realização de eleições diretas como uma via institucional e constitucional para sair da crise política.

Para ela, que coordena núcleo de estudos em constitucionalismo e democracia, as diretas são a forma mais sólida e democrática de escolher um novo presidente em caso de queda de Michel Temer.

Chueiri, 53, é doutora em filosofia pela New School for Social Research e diretora da Faculdade de Direito da UFPR desde o ano passado.

Folha Por que defender a realização de eleições diretas, caso Temer saia?

Vera Karam de Chueiri Eu sou favorável às diretas, desde que seja via emenda à Constituição. Toda alternativa tem que ser constitucional.

A Constituição estabelece a realização de eleições indiretas. Qualquer outra saída não seria uma desobediência à lei?

Se você apresentar proposta de emenda que resulte na convocação antecipada de eleições, está dentro do processo democrático constitucional.

O Congresso tem legitimidade para isso em meio a tanta desconfiança popular?

São decisões que cabem ao Congresso. Ponto. Os congressistas foram eleitos e não houve impugnação das candidaturas, eles estão no exercício regular do mandato. Minha percepção pessoal é de que este é o pior Congresso da história da República. Agora, o fato de ser ruim não tira a sua institucionalidade para tomar as decisões que lhe cabem. Porque, se a gente começar a eliminar a mediação institucional…

(…)

Deixe uma resposta