Reforma Trabalhista

Procurador ataca reforma trabalhista, diz o Valor

O procurador-geral do Ministério Público do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury, considera que, ao contrário do que se afirma, a flexibilização de direitos trabalhistas não vai gerar empregos e sim promover a precarização do trabalho. Ele cita como exemplo a experiência em países como Espanha, Grécia, México e Itália.

“Se ocorreu isso no mundo inteiro, por que no Brasil seria diferente? Será que é o clima, a jabuticaba? Não faz sentido”.

Deixe uma resposta