Noticias

Série de notas na coluna do Estadão mostra temor do governo com jantar do PMDB com ministro do Planejamento

Não cortar verbas para Alagoas será último gesto do governo

» Estamos de olho. O governo vê com reservas o jantar que será oferecido hoje pela bancada do PMDB ao ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. Teme que o líder Renan Calheiros use o evento para novo ataque ao Planalto.

» Não mexe. Em véspera de ano eleitoral, Renan vai pedir ao ministro que não corte repasses para o governo de Alagoas, comandado por seu herdeiro, Renan Filho, candidato à reeleição.

» Escolhe. O PMDB governista vai tentar fazer um último gesto para conter os ataques de Renan. Se os bombeiros fracassarem, o Planalto passará a negociar com outros interlocutores da bancada.

Câmara aprova hoje urgência para estados, diz nota na coluna do Estadão

» Fechou. A Câmara aprova hoje pedido de urgência para o projeto que alivia o caixa dos Estados e, amanhã, vota a proposta sem apreciar emendas.

Nota na coluna do Estadão mostra pressão em Henrique Neves

» Voto a voto. O ministro Henrique Neves (TSE) tem sofrido pressão para não manifestar seu voto no processo que pode cassar a chapa Dilma-Temer no TSE. O mandato dele encerra em dia 16 de abril. O julgamento começa hoje.

Palocci avalia delação e irrita ex-presidente Lula é o título da nota principal na coluna do Estadão

Preso há cinco meses na superintendência da PF em Curitiba, Antonio Palocci avalia fazer delação premiada. Ele é acusado de receber propina da Odebrecht para atuar em favor da empresa, entre 2006 e 2013, interferindo em decisões do governo federal. A disposição de Palocci causa desconforto ao ex-presidente Lula. O petista fez chegar à defesa de Palocci sua insatisfação e um pedido de que controlem o cliente. Nenhum dos petistas presos em Curitiba fez delação. Consequência: José Dirceu foi condenado a 23 anos e Vaccari Neto a 15 anos.

» Com a palavra. O criminalista José Roberto Batochio, que defende Antonio Palocci, nega qualquer conversa com Lula nesse sentido e que seu cliente cogite fazer delação.

Delação de Leo Pinheiro está em fase de conclusão, mostra nota na coluna do Estadão

Vem aí. A delação de Leo Pinheiro, ex-OAS, deve ser concluída antes do dia 20, quando ele vai falar na ação penal do triplex no Guarujá, que seria de Lula.

Deixe uma resposta