Noticias

PF ainda analisa dados do celular de Cunha é o título da nota principal na coluna do Estadão

A condenação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha a 15 anos de prisão por envolvimento no petrolão é a primeira de outras que virão. O conteúdo do celular apreendido com o ex-deputado, que já foi um dos políticos mais influentes do País, está sob investigação da PF. Cunha teve aparelhos apreendidos em dezembro de 2015, quando houve busca e apreensão na residência oficial da presidência da Câmara, e quando foi preso, em outubro de 2016. Boa parte do conteúdo já foi avaliada, mas a investigação ainda não foi finalizada.

» Não vai parar. Nada do que foi apreendido com Cunha consta do processo que resultou na condenação dele. Os documentos geraram novas investigações.

Nota na coluna do Estadão repercute programa do PMDB

» Opa. A propaganda do PMDB na televisão, veiculada ontem, diz que “foi ideia do presidente Temer de liberar as contas inativas do FGTS”. O pai da proposta, contudo, é o ministro Dyogo Oliveira (Planejamento).

TSE não preocupa Planalto, diz nota na coluna do Estadão

» Tranquilão. A aproximação do julgamento do processo que pode cassar Michel Temer pouco preocupa o Planalto. Por lá, ninguém acredita que dará tempo de concluir o processo antes do fim do mandato dele, em dezembro de 2018.

Deixe uma resposta