Noticias

Governo vai apoiar fim do imposto sindical é o título da notícia principal da coluna do Estadão

Incomodado com as críticas de sindicatos ao projeto de terceirização aprovado pelo Congresso, o governo vai dar o troco e apoiar o fim do imposto sindical. A medida será incluída no texto da Reforma Trabalhista em discussão na Câmara e conta com o apoio de parte da bancada governista. O Brasil tem hoje 17.068 entidades sindicais, enquanto países como Alemanha têm oito e a Argentina, perto de 60. Nos últimos cinco anos, sindicatos patronais e de trabalhadores amealharam R$ 15 bilhões com o desconto obrigatório de um dia de serviço.

Mamão com açúcar. O fim da contribuição sindical pode ser definido por meio de projeto de lei, bastando os votos da maioria dos presentes para derrubar a obrigatoriedade da cobrança.

Ministros querem terceirização sem veto, diz nota na coluna do Estadão

» Todo cuidado…Ministros políticos do governo trabalham para o presidente Temer sancionar o projeto de terceirização sem vetos para não irritar a Câmara.

Comissão de Ética deve inocentar Serraglio, diz nota na coluna do Estadão

» Por ser anterior… A Comissão de Ética Pública da Presidência deve arquivar o pedido de investigação contra o ministro da Justiça. Osmar Serraglio, flagrado em interceptação telefônica da Operação Carne Fraca conversando com um dos chefes do esquema. A avaliação é que se trata de fato anterior à nomeação dele.

Relator quer fim de imposto sindical, diz nota na coluna do Estadão

Proteção

A decisão do relator da reforma trabalhista, Rogério Marinho (PSDB-RN), de incluir o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical em sua proposta tem respaldo da cúpula tucana. O ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e o líder do partido na Câmara, Ricardo Tripoli, incentivam. “Sindicato não é governo para viver de imposto”, diz o líder.

Igreja contra reforma preocupa Planalto, diz nota na coluna do Estadão

» Contra. O posicionamento das igrejas contra a Reforma da Previdência preocupa (e muito) o Planalto. Até o ministro da Indústria, Marcos Pereira, que é pastor, disse a aliados precisar de um discurso mais convincente para defender a medida aos fiéis.

Padilha, Moreira e Imbassahy fazem esforço conjunto com ministros para aprovar reformas, diz série de notas na coluna do Estadão

» Trabalhem, notáveis. Eliseu Padilha, Moreira Franco e Antonio Imbassahy farão hoje nova rodada de conversas individuais com os ministros. O governo exige que eles garantam os votos dos seus partidos nas reformas e nos projetos de interesse do Planalto.

» Na chincha. As reuniões separadas serão na residência oficial da presidência da Câmara. O sinal vermelho acendeu com o placar da votação do texto da terceirização, aquém do esperado. Foram chamados só os ministros com bancada.

Estados e município aprovaram novas regras sobre servidores estaduais, diz nota na coluna do Estadão

» Jogo… Estados e municípios agradeceram ao governo a decisão de definir um prazo de seis meses para que façam suas reformas de previdência. Encontraram a desculpa para adotar as regras federais sem se indispor com o funcionalismo.

» …Combinado. Ninguém acredita que em seis meses sairá uma reforma. Quem não fizer a mudança no prazo terá de seguir as rígidas regras federais. Tudo o que muitos governos e municípios querem.

Deixe uma resposta