Análises

Miguel Matos: 8 dicas e 1 segredo para empreendedores digitais

Miguel Matos 8 dicas e 1 segredo para empreendedores digitais

Pioneiro na produção de conteúdo na internet, o criador do Migalhas revela o caminho do sucesso no mundo digital

O empreendedor digital Miguel Matos comanda o primeiro e maior portal de conteúdo jurídico do país. Não é pouco. Todos os dias, uma audiência composta por um milhão e meio de pessoas é alcançada pelo Migalhas, o nome do portal e da newsletter que deu início ao negócio.

O empreendimento começou há dezenove anos. Miguel Matos havia acabado de formar em direito, mas estava hesitante sobre o futuro profissional. Decidiu correr o risco de transformar um passatempo em negócio. Ele enviava para os amigos e-mails com as notícias do dia. Acabou criando o informativo Migalhas, enviado gratuitamente para assinantes cadastrados.

Hoje, o Migalhas virou um conglomerado de comunicação, com portal, redes sociais, canal de TV, editora, produtora de eventos e prestadora de serviços. “Não pensei que chegaria tão longe quando comecei”, afirma Miguel Matos. “Também não tinha um plano muito claro em minha cabeça, só muita vontade de trabalhar”, diz.

Por isso, Miguel Matos decidiu enumerar algumas dicas para quem está decidido a se aventurar pelo empreendedorismo digital. “Se soubesse de algumas dessas coisas antes, talvez o caminho tivesse sido mais fácil”, conta o empresário. Abaixo, estão oito dicas valiosas e um segredo para ajudar você a ter sucesso com o seu negócio. Boa sorte e boa leitura!

Acredite em suas ideias

O mundo está cheio de boas ideias que jamais foram colocadas em prática. Pensar, só, não basta. É preciso arregaçar as mangas e tocar adiante o que se tem na cabeça – mesmo que, no início, isso só faça sentido para você. “Muitas ideias aparecem de maneira meio turva e só depois de colocadas em prática ficam claras”, assevera Miguel Matos. Criado no ano 2000, o Migalhas surgiu de um passatempo do empreendedor digital. Ele gostava de mandar para os amigos uma curadoria de conteúdos variados. Eram notícias que ele resumia e sobre as quais opinava. “Só fui me dar conta que aquilo podia virar uma fonte de renda algum tempo depois”, reflete. Naquela época, criar um negócio digital era considerado arriscado. No ano em que o empreendimento surgiu, houve o estouro da bolha das empresas ponto com, nos Estados Unidos. Mesmo assim, Miguel decidiu apostar. “Ninguém produzia bom conteúdo jornalístico sobre o Judiciário no Brasil”, recorda o empresário, que havia se formado em direito pouco antes de lançar o Migalhas.

Acorde cedo

Você já deve ter ouvido aquela velha frase-chavão, atribuída à Thomas Edison, que vaticina: genialidade é 1% inspiração e 99% transpiração. Há controvérsias se o inventor da lâmpada é mesmo o autor da frase, mas o que é inquestionável é o fato dele ter transformado o aforismo em lema de vida. Edison registrou 2.332 patentes e fundou uma das empresas mais bem-sucedidas do mundo, a General Eletric (GE). Para criar a lâmpada, aliás, foi preciso errar muito até acertar. Isso vale para qualquer negócio. “É preciso perseverar”, afirma Miguel Matos. Ao criar o Migalhas, ele acordava todos os dias às quatro horas da madrugada para ler as principais notícias do dia, preparar sua newsletter e enviar aos assinantes por e-mail nas primeiras horas da manhã. “Isso foi essencial pro negócio dar certo”, diz.

Crie uma rede de contatos

Sem amigos não se vai muito longe. E sem os parceiros certos, muitos empreendimentos ficam à deriva. Abrir um novo negócio é também uma oportunidade de fazer novos contatos que podem ser fundamentais para o sucesso. “Tenho uma audiência tão fiel que virou uma espécie de confraria, são os migalheiros”, brinca Miguel Matos. O ponto de virada do Migalhas se deu quando esse público decidiu apoiar financeiramente o projeto. O Migalhas era apenas um informativo que chegava por e-mail. Já tinha milhares de assinantes, mas ainda não dava dinheiro. “Decidi montar o portal de notícias. Para isso, convidei escritórios de advocacia para serem meus parceiros”, relembra Miguel. “Eles toparam. Aí soube que a coisa tinha dado certo”, diz.

Não invente, reinvente

Quando o Facebook surgiu, pouco mais de vinte redes sociais já haviam sido lançadas. Aqui no Brasil, a mais popular era o Orkut. Todas quebraram ou se tornaram irrelevantes. O Facebook virou um império. Mark Zuckerberg não inventou algo novo. Mas ele reinventou o modelo de negócios. “Quando criei o Migalhas, o jornalismo já existia há mais de um século, mas ninguém estava fazendo direito na internet brasileira”, afirma Miguel Matos. O veículo, que foi o primeiro a cobrir o Judiciário nacional, tinha como premissas usar a linguagem do ambiente virtual, com textos curtos e objetivos. “Tudo com muito bom humor, um dos aspectos mais importante da internet”, diz Miguel Matos.

Procure seu lugar no mundo

A zona de conforto é inimiga do empreendedorismo. “Quem está confortável em seu lugar nunca vai criar algo novo e arrebatador porque isso requer sair desse lugar”, afirma Miguel Matos. Quando lançou o Migalhas, ele havia acabado de se formar em direito. Filho de um juiz, ele tinha diante de si a possibilidade de seguir adiante na carreira jurídica. Mas sentia a necessidade de fazer outra coisa: empreender no jornalismo. Miguel foi para outra área, na época totalmente nova para ele. Mas trouxe consigo muito do que já conhecia, o conhecimento técnico sobre o direito. Nascia aí o Migalhas.

Observe a concorrência…

…ficar para trás no seu retrovisor! Esse é o objetivo de todo o empreendedor competitivo: assumir a liderança e não arredar o pé de lá. Mas é sempre importante olhar para os lados (ou para baixo, se você estiver no topo), ver o que os outros estão fazendo de diferente e avaliar se é o caso de fazer algo similar. “Uma coisa importante para quem larga na frente, antes da concorrência aparecer, como é o caso do Migalhas, é a credibilidade acumulada ao longo dos anos de trabalho”, pontua Miguel Matos.

Pense em novas soluções

Os velhos problemas estão por aí esperando que alguém inove na forma de solucioná-los. É a chamada disrupção, palavra da moda no universo das startups. Aplicativos de mobilidade urbana, por exemplo, solucionaram uma questão antiga no mundo inteiro, a dependência dos taxistas e do transporte público de má qualidade. No mundo do direito, há um paralelo para esses casos. “Escritórios de advocacia que atuam em determinado estado estão sempre buscando por representantes em outras localidades para resolver trâmites burocráticos”, ilustra Miguel Matos. “Por causa disso, criamos um serviço de correspondentes jurídicos para conectar advogados do Brasil inteiro de maneira prática, eficiente e segura”, diz. Hoje, o Migalhas Correspondentes já tem 40 mil advogados cadastrados.

Preste atenção no seu público

Não custa reforçar. Boas ideias precisam de excelente execução. Mais do que isso, precisam atender as necessidades do público a que se destinam. Poucos produtos ou negócios conseguem ser bem sucedidos criando novas demandas. Há exceções, é claro, mas o que costuma ocorrer com maior frequência é inovar para atender velhas demandas. Por isso, o mais importante é estar conectado com as pessoas, entender suas necessidades e até mesmo vivenciá-las. “No momento em que o Migalhas parar de prestar atenção na nossa audiência, vamos ser engolidos por quem estiver fazendo melhor”, explica Miguel Matos.

O segredo? Segundo Miguel Matos

“É preciso gostar do que se faz”, diz Miguel Matos. “Sem gostar do trabalho, de resolver os problemas e criar coisas novas, será difícil alcançar o sucesso e depois se manter lá em cima”, afirma. Mas o empreendedor faz uma ressalva. É importante gostar do que se faz. Mas, ainda mais importante, é gostar e fazer bem feito. “Eu adoro brincar, fazer piada, mas ia acabar pobre se virasse humorista”, brinca.

Depois dessas dicas, é hora de você quebrar a cabeça, arregaçar as mangas e empreender. “A internet é um mundo vasto e pouco explorado ainda, há muito pra se fazer”, resume o empreendedor digital. Agora, é com você. Boa sorte e bons negócios!

Outros artigos de Miguel Matos

1 – Miguel Matos criou Migalhas e renovou jornalismo

2 – Linkedin de Miguel Matos

Deixe uma resposta