Análises

Indicação de ministro por PMDB do Senado deve ajudar a aprovar reformas

Indicação Marcos Vinicius Coelho por PMDB do Senado ajudar aprovar reformas

O presidente Michel Temer prometeu fazer seu lance mais ousado na lista de concessões políticas na tentativa de aprovar as reformas trabalhista e previdenciária. Segundo fontes da Equilibre, Temer admitiu demitir o atual ministro da Justiça, Osmar Serraglio.

O deputado está há pouco tempo no cargo (3 meses) e está bastante desgastado com o episódio da operação “Carne Fraca” e a crise indígena. Seu substituto deve ser o ex-presidente da OAB nacional, Marcos Vinicius Coelho. O nome, de acordo com as informações obtidas, será uma indicação do PMDB do Senado para agregar o líder do PMDB, Renan Calheiros.

Com o sucesso da negociação política em andamento,  Renan Calheiros deixa de ser o foco de crise que está contaminando o Congresso. E a vida das reformas tende a ser facilitada. A desconfiança dos deputados quanto as mudanças trabalhistas fica abrandada, o oposicionismo do peemedebista deixa de contaminar as demais legendas aliadas e facilita o fechamento de questão no PMDB também.

Superada esse crise, o governo precisa correr atrás dos votos e do calendário para aprovar as reformas. O jornal “O Globo”, defensor público das reformas, começará a publicar o mapa de votação das reformas ainda esta semana. Os números da Câmara são preocupantes. Segundo apuramos, como cerca de 400 deputados ouvidos, apenas 50 declararam o voto sim.

Reiteramos que a aprovação do relatório na Comissão Especial não reproduz a votação em plenário. Há dissidências em quase todos os partidos da base e pressões por mais flexibilizações.

Deixe uma resposta

1 Comentario

  • Os Deputados Federais DARCÍSIO PERONDI e MAURO PEREIRA, ambos do PMDB do RS, VOTARAM a FAVOR da APOSENTADORIA aos 65 ANOS. na Comissão Especial- 65 ANOS. Desemprego – Miséria – Morte Exemplo. Trabalhador despedido e tem 50 anos de idade. Ele dificilmente encontrará novo emprego. Sem renda não poderá contribuir pelos 15 anos restantes. Logo, nunca se aposentará. Serão milhões de miseráveis no Brasil. Um Desastre Social.
    Em 2018 NÃO VOTO em Deputado FEDERAL , Senador e Partido que apoia o fim da Aposentadoria Digna.