TSE

Interferência do governo azeda o clima no TSE, diz série de notas na coluna do Estadão

A reação dos ministros do TSE à informação de que Torquato Jardim foi nomeado para o Ministério da Justiça para ajudar o governo no processo que pode cassar o mandato de Michel Temer foi a pior possível. Ministros ficaram indignados e dizem que, se há um roteiro jurídico traçado por Torquato para beneficiar o presidente, certamente ele não será seguido. No tribunal, dizem que, quanto mais o Planalto interferir, mais vai empurrar Temer para a condenação. Ministros sugerem que Torquato parado vai ajudar mais do que se movendo.

» Currículo. Especialista em direito eleitoral, Torquato Jardim foi ministro do TSE entre 1988 e 1996. Ele é respeitado na Corte, mas o estilo ríspido não agrada a todos.

» Mistério. Os ministros Admar Gonzaga e Napoleão Nunes não se manifestaram na discussão do TSE que decidiu por eleição direta no Amazonas. O que aumenta o suspense sobre como vão votar nesse ponto caso a chapa Dilma/Temer também seja cassada.

» Vai direto. Ao contrário do que avaliam ministros do TSE, interlocutores do presidente Temer apostam que o julgamento da cassação da sua chapa com Dilma não será adiado. Eles acreditam que a pressão popular vai acelerar o caso.

Deixe uma resposta