Reforma da Previdência

Governo vai tirar cargos de aliados dissidentes é o título de nota principal da coluna do Estadão

O Planalto decidiu retaliar os deputados da base aliada que votaram contra a proposta de reforma trabalhista e pretendem se opor à reforma previdenciária. A decisão foi tomada até mesmo para acalmar os parlamentares aliados que se mantiveram fiéis e assumiram o desgaste político de votar a reforma trabalhista. Nos próximos dias, o Diário Oficial trará demissões de indicados pelos dissidentes para ocupar cargos. O governo mira PMDB, PP, PR e PSD, onde houve mais infiéis. Mas, se apoiarem a reforma previdenciária, serão “anistiados”.

» Ofensiva. Na estratégia para aprovar a reforma da Previdência, o governo vai começar, semana que vem, a liberar os restos a pagar de 2016. Os recursos de 2017 estão contingenciados, mas os de 2016 estão fora.

Deixe uma resposta