Judiciário e Legislativo

‘Só trafico drogas’, diz Perrella em tom de piada em gravação com Aécio é o título de matéria na Folha

Em uma escuta flagrada pela Polícia Federal, o senador Zezé Perrella (PMDB-MG) fez piada do episódio de uma operação que apreendeu 445 kg de cocaína em seu helicóptero, em 2013.

A ligação grampeada foi com Aécio Neves (PSDB-MG), que telefonou para dar uma bronca por uma entrevista que o colega acabara de dar em Belo Horizonte.

Pelo que é possível compreender, Perrella falara na rádio sobre o fato de não ter seu nome na lista de políticos que tiveram inquéritos abertos no Supremo por causa da delação da Odebrecht –Aécio é alvo de cinco investigações por causa das revelações da empreiteira.

“Você jogou todo mundo na lama”, disse o tucano. “Numa hora dessa, tem de ter solidariedade”, afirmou.

Aécio esperava que Perrella defendesse as pessoas do mesmo campo político. “É hora de separar o joio do trigo”, para não ser confundido com a “roubalheira que fizeram no país”, disse, se referindo ao PT.

“Eu vou dar uma entrevista nesse sentido. Eu posso ter sido infeliz [na entrevista], mas é que eu sou muito agredido até hoje por causa do negócio do helicóptero, sabe Aécio? Eu não faço nada de errado, eu só trafico drogas”, disse, provocando risadas em Aécio, a quem chamou de “grande chefe”.

Pai e filho [Gustavo Perrella, secretário de Futebol do Ministério do Esporte no governo de Michel Temer], os Perrella foram alvo de uma operação da Polícia Federal em 2013, que flagrou e apreendeu 445 kg de cocaína em helicóptero pertencente ao então deputado.

Não foram achados indícios de autoria dos dois no caso e, por isso, eles não responderam judicialmente.

Em nota, a assessoria de imprensa do senador Perrella afirmou que a íntegra do áudio explica o contexto da afirmação.

“Durante o diálogo, o senador Zeze Perrella cita o episódio do helicóptero referindo-se ao fato de que, mesmo após ter sido comprovada sua inocência, lamentavelmente, a imprensa ainda insiste em associar o seu nome ao caso”.

“Seu incômodo está explícito no áudio, antes mesmo do momento em questão. Fica óbvia, inclusive pela reação do interlocutor, a ironia expressa pelo Senador Zeze Perrela em relação à forma criminosa e caluniosa que abordam o assunto”.

Já Aécio afirmou que as conversas “não têm qualquer relação com a investigação em curso”.

“As campanhas do senador Aécio Neves, do senador Antonio Anastasia e do presidente Itamar Franco ao Senado, de quem o senador Zezé Perrella era suplente, foram feitas em absoluto respeito a legislação vigente”, disse, em nota.

Deixe um Comentario