Judiciário e Legislativo

Renan critica ‘arrastão’ da força-tarefa , diz o Estadão

Réu no Supremo Tribunal Federal, o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), voltou a criticar os responsáveis pela Operação Lava Jato. Em discurso na tribuna do plenário, ontem, Renan afirmou haver um “arrastão para desmoralizar homens públicos de bem”.

Denúncias precárias e pedidos de abertura de novos inquéritos surgem exatamente quando o Congresso se debruça sobre o projeto de lei que pune o abuso de autoridade e busca soluções para a sangria salarial provocada pelos auxílios inconstitucionais auferidos pelos membros do Ministério Público”, disse.

Anteontem, três procuradores da Lava Jato publicaram vídeo com críticas ao relatório apresentado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) sobre a lei do abuso. Renan, autor do projeto, disse que a iniciativa “deforma a realidade e confunde a população”.

Requião propôs um substitutivo à proposta alternativa do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com diversas alterações.

Deixe um Comentario