Governo

Temer se diz ‘ousado’ e com a ‘alma incendiada’ é o título de matéria no Globo

Uma semana depois de ter sido salvo no plenário da Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer deixou denúncias e crise política de lado para demonstrar uma animação de quem, segundo ele, está “com a alma incendiada”. Dizendose animado com políticas que estão sendo implementadas por seu governo, Temer chegou a se autoproclamar “ousada” na luta pelas reformas.

O discurso foi feito em um dos berços da bancada ruralista, que votou em peso contra a abertura, na Câmara, da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O presidente visitou ontem a primeira usina de etanol produzido a partir do milho brasileiro, em Lucas do Rio Verde, a 360 quilômetros de Cuiabá. Foi a primeira vez que Temer visitou o Mato Grosso no exercício da Presidência.

Acompanhado de vários políticos, incluindo o governador de Mato Grosso, Pedro Taques, do rachado PSDB, Temer disse, a uma plateia de empresários do agronegócio, que a presença dos políticos significava que eles têm confiança em seu governo e que “confiança significa apoiar o governo, confiança no que estamos fazendo”.

Saudando todos com um lenço branco, Temer elogiou o Congresso.

O diálogo com o Congresso permitiu que fizéssemos o que fizemos, na convicção que o Legislativo não é um apêndice do Executivo, mas governa junto com ele. Quero fazer uma especialíssima homenagem ao Congresso brasileiro — afirmou Temer, que se disse animado e com a “alma incendiada, porque o Brasil tem jeito”.

Além de Taques, acompanhou-o na visita o ministro da Agricultura Blairo Maggi, além de representantes dos estados da Amazônia Legal, como Rondônia, Mato Grosso, Maranhão, Amazonas, Tocantins e Amapá.

Estou sendo ousado porque são matérias que ficaram, durante anos e anos, paralisadas, e fomos dando solução — afirmou Temer, acrescentando que, segundo ele, a modernização da legislação trabalhista vai garantir o combate ao desemprego.

Ao lado de Maggi, o presidente desembarcou no aeroporto de Sinop, a 503 quilômetros da capital, e seguiu de helicóptero até a Fazenda Boa Vista, a 30 quilômetros de Lucas do Rio Verde, para o lançamento da colheita de algodão no estado. De lá, seguiu de helicóptero para o evento de inauguração da usina, que já está operando parcialmente, numa parceria de uma empresa brasileira com uma empresa norte-americana. O etanol usa exclusivamente o milho, do qual Mato Grosso é o maior produtor, como matéria-prima.

Pedro Taques e o prefeito de Lucas do Rio Verde, Luiz Binotti (PSD), acompanharam Temer na visita. Taques exaltou Temer e o parabenizou pela pauta das reformas. Maggi é um dos maiores empresários do agronegócio do país.

PROTESTO DE CAMINHONEIROS

A usina possui 250 mil metros quadrados e custou aproximadamente R$ 450 milhões, segundo a empresa FS Bioenergia. A escolha de Lucas do Rio Verde para a instalação da usina se deve ao fato de o município ser o maior produtor de milho do estado.

Temer disse que acenava aos presentes com um “lenço branco”. Tratou-se de um improviso do presidente a uma frase dita por Taques antes:

Nós não choramos (no Mato Grosso). Aqui nós vendemos o lenço para aqueles que querem chorar — brincou o governador, que depois fez elogios. — O presidente Michel Temer é um homem sério, digno e tem visão de futuro. Tenho certeza que fará as reformas certas ao Brasil.

Em discurso a empresários do agronegócio, Maggi destacou a produção do estado:

Nossa primeira parada (da viagem) foi dar início simbólico à colheita de algodão no Mato Grosso, que produz 67% de todo o algodão nacional. Vossa excelência (Temer) percebeu o alto grau de tecnologia.

A região enfrenta, desde a semana passada, um protesto de caminhoneiros. As manifestações, que não são constantes, bloqueiam um trecho da BR-163, que liga Cuiabá ao interior de Mato Grosso. Os caminhoneiros protestam contra o aumento no preço de combustível decretado pelo governo federal.

Conteudo originalmente postado no Portal :

Deixe um Comentario