Governo

Governo recua sobre voo em classe executiva, diz o Estadão

O Ministério do Planejamento vai enviar ao Congresso uma mensagem retirando da Lei de Diretrizes Orçamentárias o dispositivo que permite a compra de passagens em classe executiva para autoridades. A mudança ocorre após a Coluna do Estadão revelar com exclusividade o retorno da mordomia vetada desde o ano passado.

Um interlocutor do governo diz que o recuo deve-se ao “grande esforço de contenção de despesas” que o governo vem fazendo. “É importante que fique demonstrado esse esforço inclusive em relação às viagens”, complementa.

A justificativa inicial do governo é que as viagens na classe econômica são cansativas, o que obriga as autoridades a se descolarem com antecedência para seus compromissos gerando mais gastos com diárias.

Deixe um Comentario