Eleições 2018

Delação da Odebrecht anima PT a lançar candidato ao Senado em 2018, diz série de notas na Monica Bergamo

A divulgação dos depoimentos dos delatores da Odebrecht reanimou o PT a estudar o lançamento de um candidato ao Senado em São Paulo em 2018. Os nomes mais fortes são o do ex-prefeito Fernando Haddad e o do vereador Eduardo Suplicy.

ANTES O partido já tinha praticamente desistido da ideia por considerar até então os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), hoje chanceler, e Marta Suplicy (PMDB-SP), que devem concorrer à reeleição, nomes mais competitivos diante de um PT desgastado por denúncias de corrupção.

DEPOIS O desgaste acabou se distribuindo: o senador Aloysio foi envolvido na avalanche das delações, em que Marta Suplicy também é citada. A candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ao Senado, cogitada caso ele não concorra à Presidência, seria hoje mais fraca já que ele aparece na lista da Odebrecht como receptor de recursos de caixa dois.

LISTA O PT decidiu então reexaminar com mais calma, nas palavras de um dirigente, a alternativa de lançar nomes fortes como o de Haddad e Eduardo Suplicy apenas à Câmara, ajudando a eleger ao menos uma bancada mais forte de deputados e abrindo mão das duas vagas para o Senado.

Deixe uma resposta