Economia

Temer diz que ‘o Brasil está crescendo e se recuperando’ é o título de matéria no Globo

Os principais integrantes do governo comemoraram ontem o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre. Em Pequim, o presidente Michel Temer afirmou que o avanço da economia indica a recuperação do país. Já o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, acredita que os números indicam que o país superou a recessão, enquanto para Dyogo Oliveira, do Planejamento, o cenário reforça a confiança.

(O dado) Mostra o que estamos revelando ao longo tempo: o Brasil está crescendo e se recuperando — disse Temer.

Em nota, Meirelles afirmou que a atividade econômica se fortalecerá, e o país voltará a crescer em um ritmo constante no ano que vem:

Esta retomada da atividade irá se fortalecer nos próximos meses. Entraremos em 2018 num ritmo forte e constante. Continuaremos a trabalhar para garantir que essa expansão seja longa e duradoura, gerando emprego e renda para os brasileiros”.

MEIRELLES: RECESSÃO SUPERADA

Segundo Meirelles, os dados do IBGE confirmam que o Brasil supera a pior recessão da história. Ele ressaltou que, entre abril e junho, o país teve o segundo trimestre consecutivo de crescimento, depois de dois anos de retração, inflação recorde e desemprego crescente.

As medidas que adotamos para recolocar o Brasil no caminho do crescimento sustentável começam a mostrar seus efeitos. As empresas estão voltando a contratar. A inflação baixa e a queda consistente dos juros contribuem para a retomada do consumo das famílias. O IBGE mostrou que o consumo familiar voltou a crescer depois de nove trimestres de retração”, observou o ministro.

Oliveira, por sua vez, afirmou que os dados confirmam que o pior já passou e que o país vai se manter na retomada do crescimento econômico.

O desempenho da economia entre abril e junho confirma as expectativas do governo de que a segunda metade de 2017 será ainda mais favorável à atividade econômica, levando a um ano de 2018 bastante promissor para o setor produtivo e para as famílias”, destacou o ministro. E acrescentou: “Esse cenário reforça nossa confiança e realimenta nossas energias para avançarmos com a agenda de reformas fundamentais para o futuro do nosso país”.

FUTURAS MEDIDAS FAVORÁVEIS

O crescimento de 0,2% do PIB no segundo trimestre ante o mesmo período de 2016 aponta para um desempenho melhor que o inicialmente projetado pelas expectativas de mercado, afirmou Oliveira. Segundo ele, o resultado corresponde a um ritmo de crescimento anualizado de 1%.

Oliveira ressaltou ainda que o principal destaque foi a retomada do consumo das famílias e do setor de serviços, “resultante de medidas propostas pelo governo de aperfeiçoamento de importantes instrumentos econômicos”. Ele lembrou a permissão de saques das contas inativas do FGTS, a redução dos juros do crédito consignado e do cartão de crédito.

Vale dizer que, nos próximos meses, outras medidas favoráveis ao crescimento econômico deverão alcançar resultados similares, garantindo a manutenção da retomada da atividade, do emprego e da renda, de maneira sólida e sustentável”.

De acordo com o ministro do Planejamento, a queda de 0,7% da Formação Bruta de Capital Fixo confirma a desaceleração do recuo. Isso prepara a “retomada do investimento, decorrente da redução da taxa de juros real futura e do cenário mais positivo de recuperação econômica”.

Conteudo originalmente postado no Portal :

Deixe uma resposta