Noticias

Temer apela a rebeldes para ter quórum é o título da nota principal na coluna do Estadão

O Planalto traçou uma estratégia para conseguir colocar o quórum de 342 deputados no plenário da Câmara, no dia 2 de agosto, para liquidar a votação da denúncia contra Michel Temer. Para garantir presença de três quintos dos parlamentares, o presidente escalou seus ministros para convencerem os dissidentes de cada bancada a registrarem presença. Ou seja: não precisam votar a favor de Temer, mas precisam dar quórum para que a votação possa ocorrer. O Planalto considera ter hoje cerca de 250 votos para derrubar a denúncia da PGR.

Meu lema. O Planalto vai continuar com a retórica de que caberá a oposição colocar 342 votos, mas, nos bastidores, a mobilização forte já está traçada para garantir o número de presentes.

Convictos. A aliados, Michel Temer diz ter a promessa do governador Paulo Câmara (PE) de garantir a presença de deputados da ala rebelde do PSB. E afinaram o discurso: ninguém precisa mudar o voto. Basta estar lá.

Não baixa a guarda. O Planalto quer transparecer que não está preocupado com o placar da votação, mas sabe que quanto maior a diferença, melhor será o enfrentamento de uma segunda denúncia.

Deixe uma resposta