Noticias

No plenário, Temer já tem 107 votos de deputados contra a denúncia, diz O Globo

Após a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) rejeitar a autorização da denúncia contra o presidente Michel Temer, a enquete do GLOBO mostra que já passou de cem o número de deputados que defendem abertamente o peemedebista. Para que a denúncia seja autorizada, a oposição precisa conseguir 342 votos. Portanto, com o apoio de 172 deputados, seja por voto contra a autorização ou ausências no dia da votação marcada para agosto, Temer estaria livre de se defender no Supremo Tribunal Federal (STF).

O GLOBO vem procurando os deputados desde que a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foi enviada ao Congresso. Após a vitória de Temer na CCJ, construída com a troca de 13 deputados no colegiado, e com o movimento de partidos do centrão fechando questão em defesa do presidente, chegou ontem a 107 o número dos deputados que declararam voto contra a autorização. Por outro lado, 192 se posicionaram a favor da denúncia. Os que estão indecisos ou não responderam somam 213. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que poderá suceder Temer em caso de afastamento, disse que não votará.

DEPUTADO NÃO TEM VALOR”

Alguns deputados dizem que manterão o suspense até o fim, como Alberto Fraga (DEMDF), que deu uma justificativa curiosa para o silêncio:

Não gosto de antecipar. Porque deputado já não tem valor nenhum, antecipando o voto então…

Entre os que se decidiram ontem estão deputados do centrão, que disseram respeitar o posicionamento dos partidos.

Diante da posição do partido e com a decisão da CCJ, que contribuiu muito, minha posição hoje é pela permanência do presidente, pela não aceitação da denúncia — afirmou João Rodrigues (PSD-SC).

No partido, nós fechamos posição e foi feito o acordo de apoiar o presidente Temer. Então vou votar contra a denúncia, pelo acordo feito pelo partido — disse Lázaro Botelho (PP-TO).

Um dos que declararam voto pró-Temer, Antonio Goulart (PSD-SP) afirma que só votaria contra o presidente se surgisse alguma acusação que não tenha como base a fita gravada pelo empresário Joesley Batista:

Eu voto a favor do relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), contra a admissibilidade da denúncia. Se tiver outra denúncia, que não seja essa montagem dessa fita, porque isso aí foi uma armadilha do PT e os caras deram alforria para bandido, aí eu reavalio.

Entre os deputados que anunciam voto a favor, as declarações são geralmente acompanhadas de publicações em redes sociais. Adelson Barreto (PR-SE), que é um dos dissidentes de seu partido, afirma que decidiu dar publicidade a seu voto para acabar com “especulações maldosas” e mostrar que teria “sintonia com o povo”:

Quero ratificar que nosso voto será contra o presidente.

Temer foi acusado por Janot de ter praticado o crime de corrupção passiva. A acusação é que os R$ 500 mil recebidos pelo ex-assessor Rocha Loures tinham o presidente como beneficiário.

Conteudo originalmente postado no Portal :

Deixe uma resposta