Noticias

Aliados de Temer querem convocar procurador preso para falar em CPI e desgastar PGR, diz série de notas no Painel da Folha

Cavalo de Troia Aliados do presidente Michel Temer no Congresso atuam para convencer parlamentares indicados à CPI da JBS a, quando instalada a comissão, convocar o procurador Ângelo Goulart, preso após a delação dos donos da empresa, a falar para o colegiado. Há forte expectativa sobre a estratégia de defesa que ele adotará. Os congressistas que articulam a convocação de Goulart esperam que ele decida abrir os métodos de trabalho e os conflitos internos da Procuradoria-Geral da República.

Como está O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, negou na noite de sexta-feira (23) pedido de habeas corpus da defesa do procurador, que é acusado de ter recebido propina da JBS para vazar informações da operação Greenfield, que investiga fraudes em fundos de pensão.

Os russos Criada há quase um mês, a CPI da JBS ainda não foi instalada. Para começar a funcionar, o colegiado depende que o PMDB e o PT indiquem seus integrantes. Desafeto de Michel Temer, o líder dos peemedebistas no Senado, Renan Calheiros (AL), não demonstra pressa.

Jura? Provável presidente da CPI, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) conta que pediu as indicações aos partidos “há mais de 25 dias”. “Percebo certa indisponibilidade”, diz sobre PT e PMDB.

Agora vai O líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), deve reunir sua bancada na segunda (26) para, no dia seguinte, fazer a indicação.

Deixe uma resposta