Noticias

Defesa orienta Loures a se calar em depoimento, diz série de notas na coluna do Estadão

A defesa orientou o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures a não responder aos questionamentos que lhe serão feitos pela PF no depoimento marcado para hoje. O criminalista Cezar Bitencourt vai alegar que não teve acesso à íntegra das interceptações telefônicas feitas com autorização da Justiça ou às gravações realizadas plo delator Joesley Batista. A posição de Loures não muda a disposição da PF em ouvi-lo. O silêncio ajuda Michel Temer, que é investigado no mesmo inquérito de Loures. Qualquer fala pode influenciar o julgamento do TSE.

» Mesma tese. Assim como a defesa de Temer questiona as gravações feitas por Joesley Batista de conversa entre os dois, a de Rocha Loures também diz que os áudios com o ex-deputado têm trechos inaudíveis ou com aparentes cortes.

» Unha… Cezar Bitencourt, advogado de Loures, vai defender a anulação dos áudios envolvendo Temer sob o argumento de que gravar o presidente é “crime contra a segurança nacional”.

» …E cutícula. O próximo passo é usar a tese do “fruto da árvore envenenada” para anular todas as demais gravações de Joesley.

» Quem sabe? Se nada der certo, Cezar Bitencourt, embora crítico dessa prática, não descarta uma delação premiada de Rocha Loures.

» Zé Bonitinho. A defesa de Rocha Loures diz que partiu dela e não do ex-deputado o pedido para que ele não tenha o cabelo raspado quando for transferido para a Papuda, onde não perdoam nem bigode.

Deixe uma resposta