Noticias

Mônica Moura é incluída no ‘top 5’ de recebedores, diz o Estadão

O ex-executivo da Odebrecht Hilberto Mascarenhas afirmou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que a empresária Mônica Moura, mulher e sócia do exmarqueteiro do PT João Santana, estava no “top five” da lista dos maiores recebedores de dinheiro do Setor de Operações Estruturadas, o “departamento da propina” da empreiteira.

Em depoimento ao TSE em 6 de março, Mascarenhas disse que foram pagos entre US$ 50 milhões e US$ 60 milhões a Mônica. Segundo ele, o casal recebeu por campanhas no Brasil de 2010, 2012 e 2014 e por serviços no exterior. O delator chefiou o Setor de Operações Estruturadas de 2006 a 2015.

Conforme o ex-executivo, os repasses saíam de uma conta vinculada ao “Italiano”, apelido atribuído por ele ao ex-ministro Antonio Palocci, e eram sempre tratados com Mônica. “Existia uma conta-corrente para o Italiano por ele ter apoiado a empresa em determinada coisa. Aquele dinheiro ficava para ele usar na medida em que o PT necessitasse. Pagar ao marqueteiro da campanha de Dilma é uma necessidade. Então ele autorizava.”

O advogado Juliano Campelo Prestes, que representa Mônica Moura e João Santana, disse que só pode se manifestar após ter acesso à íntegra do depoimento.

Deixe uma resposta