Noticias

Mercado reduz mais uma vez a estimativa para a inflação deste ano, diz o Valor

Por Ana Conceição | De São Paulo

Continuam a melhorar as expectativas dos analistas do mercado financeiro para a inflação deste ano, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central. Eles também cortaram a estimativa para o juro básico de 2018.

A mediana das projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano diminuiu de 4,19% para 4,15%. Para 2018, a expectativa continuou em 4,5%, pela 34ª semana consecutiva. Em 12 meses, houve ligeira alta, de 4,54% para 4,56%.

Dados da semana passada mostraram que a inflação, embora maior que em fevereiro, segue em nível baixo em março. Os IGPs mostraram taxas amenas, próximas de zero e o IPC-S acelerou pouco da primeira para a segunda quadrissemana do mês, de 0,35% para 0,36%. Na quarta-feira, o IBGE informa o IPCA-15 de março.

Quanto ao juro, a expectativa para a Selic ao fim deste ano seguiu em 9%, mas a taxa para o fim de 2018 foi revisada de 8,75% para 8,50%.

Os analistas Top 5 de médio prazo revisaram o IPCA de 2017 de 4,21% para 4,20%, mas mantiveram o de 2018 em 4,30%. A projeção para a Selic foi revisada de 9% para 8,50% ao fim deste ano e de 9% para 8,50% ao fim de 2018.

Sobre a atividade, a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano permaneceu em 0,48%. Para 2018 aumentou pela quarta semana consecutiva, de alta de 2,40% para 2,50%.

Os analistas do mercado financeiro acreditam que o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, fará dois cortes de um ponto percentual na taxa Selic, nas reuniões de abril e de junho. Eles continuam a esperar que o juro termine 2017 em 9% ao ano, o que mudou agora é a velocidade com que o BC deve chegar a esse número.

Até a semana anterior, a expectativa era de que houvesse três cortes de 0,75 ponto, um de 0,50 ponto e dois de 0,25 ponto. Assim, a taxa cairia dos atuais 12,25% para 9%, encerrando o ciclo de corte em dezembro, para depois retomá-lo em meados de 2018.

Deixe uma resposta