Noticias

Entidade patronal, CNI fará campanha pela reforma da Previdência, diz série de notas no Painel da Folha

Chegou a cavalaria A CNI (Confederação Nacional da Indústria) decidiu fazer uma campanha para que os patrões das 300 mil empresas que estão sob seu guarda-chuva repassem a cerca de 10 milhões de empregados informações sobre a necessidade da aprovação da reforma da Previdência e de novas regras para a aposentadoria. “O empregador precisa conscientizar o funcionário de que, se não houver mudança, não vai ter o que receber no futuro”, diz o presidente da entidade, Robson Andrade.

Reforço.com A instituição também vai lançar propaganda pela reforma nas redes sociais. Nas últimas semanas, fez reuniões para afinar o discurso sobre as mudanças que defenderá na internet. A ofensiva patronal pode dar novo fôlego a Michel Temer, que vê a resistência à proposta crescer no Congresso.

Olhe para lá Robson Andrade não esconde que aposta nas medidas prometidas pelo governo Temer para melhorar o ambiente econômico e diz que alterar as regras para a aposentadoria é preciso porque, “se nada for feito, daqui a alguns anos, podemos virar uma Grécia”.

Movimentos sociais discutem sobre engajamento nos protestos, diz série de notas no Painel da Folha

Cadê? Líderes de movimentos que organizaram o ato contra a reforma da Previdência, em São Paulo, na última quarta (15), se queixaram de que o engajamento da Frente Povo Sem Medo, encabeçada pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), foi menor em comparação com os protestos de 2016.

Me dê motivos Dentro dos movimentos, a explicação é que a frente, liderada por Guilherme Boulos, tende a se distanciar deste tipo de evento à medida que Lula os aproveita para se firmar como candidato ao Planalto em 2018. O grupo tem laços com o PT, mas também tem alas ligadas a outras siglas, como o PSOL.

Até parece A Frente do Povo Sem Medo nega que tenha se engajado menos na organização do ato e diz que apenas o MTST, maior entidade do grupo, levou 25 mil pessoas à avenida Paulista.

Lula concorda a não entrar no São Francisco para não dar mau exemplo, diz nota no Painel da Folha

A seco A comitiva que irá com Lula à transposição do São Francisco, neste domingo (19), respirou aliviada ao saber que ele acatou conselho para não entrar nas águas, como pretendia fazer. Havia temor do gesto ser visto como mau exemplo.

Deixe uma resposta