Noticias

Ibovespa recua em meio a incertezas crescentes, diz o Valor

As incertezas em relação a evolução da Operação Lava Jato, aos parlamentares que podem estar na “lista de Janot” e à aprovação da reforma da Previdência Social são questões que têm preocupado os investidores. Sem respostas imediatas sobre o efeito dessas dúvidas para o mercado acionário, eles passaram a concentrar as chamadas operações de “day-trade”, em que a compra e venda são feitas no mesmo dia. Além disso, aproveitam os momentos de alta do Ibovespa para embolsar lucros recentes. Foi esse movimento que predominou ontem no pregão.

Depois de subir 2,37% na quarta-feira, os investidores venderam ações ontem. O Ibovespa fechou com queda de 0,68% aos 65.783 pontos, com giro financeiro de R$ 6,06 bilhões. Para Marco Tulli Siqueira, gerente de Mesa Bovespa da Coinvalores, o cenário atual tem trazido volatilidade ao Ibovespa. “As apostas acabam ficando restritas ao curtíssimo prazo”, diz. As duas principais empresas do índice, Vale e Petrobras, fecharam em baixa e ajudaram a derrubar o Ibovespa. Juntos, os papéis dessas companhias foram responsáveis por 28% do giro financeiro do dia.

As ações PNA da Vale caíram 2,65% e os papéis ordinários tiveram baixa de 2,37%. Apesar da queda ontem, nos últimos 12 meses, os papéis acumulam alta de mais de 100%. Pelo menos dois fatores indicam que, apesar da desvalorização, não deve haver reversão na trajetória do movimento de alta para a Vale. O preço do minério de ferro continua subindo no mercado internacional. A tonelada do produto subiu ontem 1,8% para US$ 92,61, em Qingdao, na China.

Outro indicador que mostra que não há mudança na trajetória de alta para as ações da Vale é o volume de aluguel dessas ações. Recentemente, houve uma pequena redução no volume de empréstimo de ativos da Vale. No dia 8 de março, o total de ações alugadas e registradas na BM&FBovespa estava em 89,8 milhões. Ontem, o número havia caído para 78,5 milhões de ações. “Não temos visto muita demanda. Está tranquilo conseguir o papel”, diz Guilherme Felipe, chefe da mesa de BTC, da XP Investimentos.

Uma das estratégias possíveis quando o investidor faz uma operação de aluguel de ações é a aposta de que o preço do papel está caro. Nesse caso, ele aluga a ação e vende o papel para outro investidor. Quando o preço da ação cai, ele compra para entregar ao doador do papel – que fez o empréstimo. A recente redução dos contratos de empréstimos de ativos da Vale pode ser atribuída ao fato de que essa estratégia perdeu atratividade. Ou seja, os investidores que apostavam na baixa da ação perceberam que esse movimento não se concretizaria no curto prazo.

As ações preferenciais da Petrobras caíram 3,45% e as ordinárias caíram 2,51%. O TCU (Tribunal de Contas da União) liberou a venda de ativos da empresa, mas exigiu mudanças no processo de desinvestimentos. A percepção dos analistas é de que o processo de venda será mais lento e burocrático.

Deixe uma resposta