Noticias

Anatel estuda redução drástica de multas é o título da nota principal na coluna do Estadão

Sem alarde, a Anatel elaborou mais uma medida para aliviar multas cobradas de operadoras de telefonia. Um projeto pronto para entrar na pauta pode reduzir drasticamente o valor devido pelas empresas ao definir novos critérios de cobrança para multas antigas. O desconto pode chegar a quase 100%. Apenas em um caso, uma operadora multada em RS 60 milhões pagaria R$ 1 milhão. As firmas foram punidas porque descumpriram regras de concessão, como cobrar tarifa indevida de consumidores e não devolver o dinheiro.

» Iguala tudo. As multas aplicadas mais recentemente pela Anatel já são cobradas com base nessa nova metodologia, que respeita um teto. Antes disso, não havia limite.

» De pai pra filho. A mudança, que prevê aplicar a regra atual em multas antigas, teria como um dos objetivos salvar as operadoras em dificuldades financeiras.

Série de notas na coluna do Estadão mostra bastidores em reunião do PMDB

» O B2. No auge das críticas do deputado Vitor Valim (PMDB-CE), que comparou Romero Jucá e Dyogo Oliveira aos bananas de pijama Bi e B2, Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) saiu em defesa só de Dyogo. “É interino, mas é competente.”

» Rendeu. Valim levou puxão de orelha do líder do PMDB na Câmara. Baleia Rossi (SP) disse que crítica política pode, mas fazer bullying não. A maioria dos peemedebistas recorreu ao Google para entender o que era Bi e B2.0 Planalto se preocupa com a crise.

Padilha reassume mandato, diz nota na coluna do Estadão

» Crise chegando. O ministro Eliseu Padilha, Casa Civil, avisou a colegas de Esplanada que reassume o mandato hoje, 21 dias depois de ter se afastado para cuidar da saúde. No cargo, ele tem a prerrogativa de foro. Padilha é acusado pela Odebrecht de operar caixa 2 para o PMDB.

Fachin vai levantar caso a caso antes de tirar sigilo, diz série de notas na coluna do Estadão

» Devagar com o andor. O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, vai analisar caso a caso as delações da Odebrecht antes de decidir por levantar o sigilo. Como o relator da Lava Jato não conhece os documentos, essa etapa promete ser longa.

» Insônia. Interlocutores do ministro Edson Fachin dizem que nada impede, contudo, que nesse meio tempo ele já peça diligências à Polícia Federal.

BNDES vetou empréstimos para Odebrecht, diz nota na coluna do Estadão

» Barrada no baile. A Odebrecht, que participa do consórcio, está sem caixa. O BNDES vetou empréstimos para empreiteiras envolvidas na Lava Jato.

Deixe uma resposta