Noticias

Presidente do Fed sinaliza nova alta dos juros nos EUA este mês, diz o Estadão

Segundo Janet Yellen, meta de emprego foi basicamente atingida e meta de inflação está próxima

A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norteamericano), Janet Yellen, sinalizou ontem que a autoridade monetária pode elevar os juros na reunião deste mês e sugeriu que outras podem acontecer ainda este ano caso a economia evolua como esperado.

Na reunião deste mês, o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) irá avaliar se a inflação e o emprego continuam a evoluir em linha com expectativas. Em tal caso, um novo ajuste das taxas dos fed funds é provavelmente apropriada”, disse a dirigente, em discurso para o Executives’ Club em Chicago.

A melhora da economia, da inflação e a possibilidade de mais gastos e menos impostos por parte do governo de Donald Trump parece ter deixado o Fed mais confortável para elevar os juros na reunião de 14 e 15 de março.

A economia essencialmente atingiu a nossa meta de emprego e nossa meta de inflação está próxima de ser atingida”, disse, acrescentando que não vê o Fed atrás da curva.

Dada a proximidade do Fed de seus objetivos, “e na ausência de novos desenvolvimentos que possam materialmente piorar o cenário econômico, o processo de retirada dos estímulos não deverá ser tão lento como em 2015 e 2016″.

Já o vice-presidente do Fed, Stanley Fischer afirmou que a perspectiva para a economia dos EUA “mudou muito rapidamente” recentemente. Também integrante do Fomc, Fischer disse em discurso que “não surgiram indicadores econômicos ruins nos últimos três meses”. “Eu apoio fortemente as perspectivas positivas apresentadas pelos membros do Fomc”.

Deixe uma resposta