Noticias

Lula será interrogado por Moro em maio, diz o Estadão

Ex-presidente e juiz da Lava Jato ficarão frente a frente pela 1a vez em audiência do ‘caso triplex’

O juiz federal Sérgio Moro marcou o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio LuladaSilvaparaodia3de maio, às 14 horas, no processo em que o petista é acusado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Esta será a primeira vez que o ex-presidente e o magistrado da Operação Lava Jato ficarão frente a frente na sala de audiência do 2.o andar do prédio da Justiça Federal, em Curitiba.

A denúncia do Ministério Público Federal sustenta que Lula recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012. Segundo a acusação, o recebimento de vantagens indevidas pelo petista da OAS ocorreu por meio da compra e reforma de um apartamento triplex no Guarujá (SP), e do armazenamento de bens do acervo presidencial pela Granero e custeado pela empreiteira. O petista nega ser o dono do apartamento e diz que não recebeu vantagens da OAS.

Outros réus. Moro marcou para abril os interrogatórios de outros alvos do processo. O ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e o ex-executivo da empreiteira Agenor Franklin Medeiros serão ouvidos no dia 20. No dia 26 será a vez de Fábio Yonamine, Paulo Roberto Gordilho e Roberto Moreira Ferreira, também ligados à OAS. A audiência do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, será no dia 28.

Em novembro, Lula foi ouvido por Moro como testemunha de defesa do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por videoconferência – o “encontro” dos dois durou menos de dez minutos.

Juiz ‘livra’ Marisa Letícia de punição

O juiz federal Sérgio Moro declarou ontem a extinção da punibilidade da primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva. A mulher de Lula morreu em 3 de fevereiro, aos 66 anos, em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC).

A defesa de Marisa Letícia havia pedido a “absolvição sumária em decorrência da extinção da punibilidade”. O Ministério Público Federal (MPF) concordou.

As acusações são relativas ao recebimento de supostas vantagens ilícitas da empreiteira OAS por meio de um triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo.

Deixe uma resposta