Noticias

Serra queria sair desde janeiro, diz série de notas na coluna do Estadão

» Ensaio

José Serra queria apresentar sua carta de demissão do Ministério das Relações Exteriores em janeiro, mas foi convencido pelo ex-presidente FHC num encontro em São Paulo a pensar mais um pouco. A reflexão durou apenas até o dia 22 de fevereiro.

» Em forma. Serra participou de toda discussão em torno da escolha do seu substituto no Itamaraty, desde indicar o embaixador Sérgio Amaral como solução técnica até ajudar a convencer Aloysio Nunes a aceitar a vaga.

Governo vai desacelerar a reforma tributária é o título da nota principal da coluna do Estadão

A área política do governo pediu que lideranças da Câmara desacelerem a discussão da Reforma Tributária. O Planalto avaliou que não tem musculatura para discutir de uma só vez as Reformas Tributária, Previdenciária e Trabalhista e decidiu que vai gastar sua energia com a votação das duas últimas. O assunto não vai sair totalmente da pauta. A orientação é que, em vez de se pensar numa reforma mais profunda, sejam feitas mudanças pontuais na área tributária, mais fáceis de serem aprovadas no Congresso. A palavra de ordem é simplificação.

Gota d’água. Temer estava animado com a reforma tributária, mas caiu na real depois que o relator, deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), falou de um assunto proibido no Congresso: volta da CPMF. Uma “maluquice”, segundo um ministro.

Deixe uma resposta