Noticias

Planalto diz que versão de Temer foi confirmada, diz o Estadão

A Secretaria de Comunicação da Presidência afirmou, em nota, que o depoimento do empresário Marcelo Odebrecht ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou “o que o presidente Michel Temer vem dizendo há meses”. “Houve o jantar, mas não falaram de valores, e a empresa deu auxílio financeiro a campanhas do PMDB.”

O comunicado diz ainda que o PMDB, partido do presidente, registrou o recebimento de R$ 11,3 milhões em doações da Odebrecht para campanhas de candidatos da sigla e que o montante foi declarado regularmente ao TSE.

Ao tribunal, Marcelo Odebrecht confirmou, anteontem, ter se encontrado com Temer durante tratativas para a campanha eleitoral de 2014, mas negou ter acertado com o peemedebista um valor para a doação. Ele informou que não houve um pedido direto pelo então vice-presidente da República para a doação de R$ 10 milhões ao PMDB.

Segundo relatos, Marcelo afirmou que o valor já estava acertado anteriormente e que o encontro foi apenas protocolar. De acordo com o empresário, as tratativas para a doação foram feitas entre o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o ex-diretor de Relações Institucionais da empreiteira Cláudio Melo Filho.

Em anexo de delação premiada que vazou em dezembro, Melo Filho falou de um jantar no Palácio do Jaburu. Na ocasião, de acordo com ele, Temer teria pedido pessoalmente “auxílio financeiro” para Marcelo Odebrecht.

Ao TSE, o empreiteiro disse também que fez doações via caixa 2 para a chapa de Dilma Rousseff e Temer na eleição presidencial de 2014. O Planalto não se pronunciou sobre esta declaração.

Deixe uma resposta