Noticias

PMDB tenta emplacar novo nome, diz O Globo sobre Ministério da Justiça

Com a dificuldade do presidente Michel Temer em achar um jurista de ponta para comandar o Ministério da Justiça, cresce a possibilidade de a bancada do PMDB da Câmara emplacar um de seus integrantes na pasta. Após o fracasso na indicação do deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), parte da bancada do PMDB passou a trabalhar pela nomeação do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR). Ele foi relator do mensalão em 2005, durante a CPI dos Correios, e presidiu, no ano passado, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Advogado de formação, Serraglio ganhou, antes de seu próprio partido, o apoio da poderosa bancada ruralista. Na semana passada, representantes do grupo levaram ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, um documento de apoio à nomeação de Serraglio. O deputado vem se movimentando intensamente nos bastidores e foi avisado de que, se pretende ser escolhido, precisa do apoio da bancada peemedebista.

Ele só será ministro se tiver a indicação da bancada do PMDB, se não a chance dele é zero. Com a frente da agropecuária, só se ele quiser ser ministro da Agricultura — diz um peemedebista com interlocução no Planalto.

O partido vem se movimentando intensamente para tentar emplacar o sucessor de Alexandre de Moraes, e para impedir que o cargo acabe com um integrante do PSDB. Ontem, o nome do subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, passou a ser cotado para a pasta, mas no fim da tarde já era dado como descartado.

Principal assessor jurídico da Presidência da República, Rocha contava com apoio de ministros peemedebistas e teria o endosso de alguns deputados do partido. Ele já advogou para o presidente cassado da Câmara, Eduardo Cunha, que dias atrás enviou à Justiça uma lista de questionamentos tentando implicar Temer na Lava-Jato.

Em meio às indefinições, foram retomadas as negociações com o ex-secretário de Segurança do Rio José Mariano Beltrame para que ele assuma uma secretaria de Segurança Pública, ligada à Presidência. Ele tem a simpatia do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Deixe uma resposta