Noticias

Aliados querem assessor jurídico de Temer no Ministério da Justiça, diz a Folha

Aliados do presidente Michel Temer articulam a nomeação para o Ministério da Justiça do subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, na tentativa de aplacar os ânimos do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Principal assessor jurídico da Presidência, Rocha tem perfil técnico, apoio de ministros próximos a Temer, além de ter sido advogado de Cunha e outros integrantes do PMDB.

Auxiliares do presidente acreditam que, com a tentativa de nomear Rocha para a Justiça, o Planalto conseguiria fazer um aceno a Cunha que, preso desde outubro do ano passado, já mandou diversos recados para o governo de que pode fechar acordo de delação na Lava Jato.

Uma possível colaboração do ex-deputado preocupa tanto o governo como a cúpula do PMDB pelo teor de conversas já divulgadas pela Polícia Federal que reforçam a tese de que ele tem informações sobre negócios fechados entre empresários, congressistas e órgãos federais.

Rocha representou a primeira-dama, Marcela Temer, em ação contra a Folha e o jornal “O Globo” esse mês, assinando a petição que pediu à Justiça de Brasília a proibição de publicação de informações sobre as chantagens de um hacker sofridas por Marcela Temer.

No ano passado, Rocha apareceu em gravações feitas pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero em que atua no caso envolvendo o ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e uma obra em Salvador –Geddel e Calero saíram do governo após o escândalo.

Há no Planalto, porém, quem defenda a nomeação de Rocha apenas como uma “solução caseira”, de perfil “técnico e jurídico”, visto que Temer tem sido pressionado pelo PMDB a conceder mais espaço à sigla no governo.

Outro nome que poderia resolver o xadrez internamente é o da advogada-geral da União, Grace Mendonça. À Folha, porém, Grace afirmou que não chegou a ela “nada nesse sentido”.

Na seara defendida pelo PMDB, o nome que ganhou mais força nos últimos dias é o do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR).

Desde que o ex-ministro do STF Carlos Velloso recusou o convite de Temer para assumir a Justiça, o presidente busca outro nome para a pasta, que deve ser anunciado após a sabatina de Alexandre de Moraes, que ocupava a pasta, para o STF, marcada para esta terça (21).

Deixe uma resposta