Noticias

Um deputado contra todos os vices do Brasil é o título de matéria no Globo sobre reforma política

Em uma sessão marcada pelo ceticismo de parlamentares que debatem há anos uma Reforma Política, sem conseguir levá-la adiante, o relator da proposta na Câmara, deputado Vicente Cândido (PT-SP), levou ontem à reunião uma ideia, no mínimo, polêmica: ele quer acabar com a figura do “vice” pelo Brasil afora. O deputado jura não se tratar de retaliação contra o presidente Michel Temer, que assumiu a cadeira presidencial após o impeachment de Dilma Rousseff. Mas não esconde que, se pudesse, a medida seria retroativa para reescrever a trajetória da petista:

Se fosse retroativa, a gente acabaria de uma vez com o golpe — ironizou.

Vicente Cândido afirma que a ideia não surgiu do PT, mas de um “conjunto de conversas” que teve com parlamentares. Eles concluíram que vice é um emprego desnecessário no momento em que o país busca simplificar e baratear suas estruturas.

É um luxo brasileiro manter toda uma estrutura de cargos e salários, carros e custeios para um cargo que é a expectativa do cargo — argumenta o deputado.

Em sua proposta, a sucessão presidencial seguiria como é hoje, excluindo a figura do vice. Vicente Cândido nega que o impeachment de Dilma tenha motivado a proposta:

Essa questão de conspiração de vice não foi só com o presidente Temer, acontece no dia a dia pelo Brasil afora, mas não é isso que está motivando a questão. Você acha razoável ter 30 mil pessoas em torno de vices no Brasil só para uma expectativa de cargo?

O deputado também defendeu a aprovação do financiamento público de campanhas. Disse que, sem isso, o país continuará a viver “crises”, como a Lava-Jato:

— A democracia custa, sai de algum lugar. Ou sai de esquemas espúrios, ou da luz do dia, do financiamento público.

 

Deixe um Comentario