Noticias

Temer tem aval tucano para indicar Mariz à Justiça, diz o Globo

O presidente Michel Temer conseguiu sinal verde da cúpula do PSDB para nomear o advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, seu amigo há décadas, para o Ministério da Justiça. Temer consultou ontem o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), sobre a possibilidade de um nome sem vinculação ao partido, já que a pasta era ocupada pelo tucano Alexandre de Moraes, indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Além de Aécio, Temer consultou outras lideranças partidárias, como o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), sobre a substituição de Moraes e, nas conversas, manifestou sua preferência por Mariz, destacando que estaria disposto a “comprar a briga” para indicá-lo ao cargo.

A Temer, Aécio disse que o PSDB não se oporá a nenhum “bom nome” que o presidente escolher. Até ontem, os tucanos tentavam emplacar alguém do partido no cargo, e citavam o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) e o deputado Carlos Sampaio (SP).

Estamos liberando para que o presidente escolha um bom nome para o ministério. Minha relação com o presidente nunca foi impositiva. Nosso alinhamento com o governo é para o bem ou para o mal. Por isso, acho natural que ele nos consulte — afirmou Aécio após o encontro.

O advogado quase se tornou ministro da Justiça em abril do ano passado, convidado por Temer, mas o presidente, então interino, recuou após declarações polêmicas de Mariz contra a operação Lava-Jato. O advogado assinou um manifesto ao lado de mais de 100 colegas, no qual qualificava a investigação como uma “espécie de inquisição”.

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) saiu em defesa da nomeação.

Vários criminalistas têm tido posição contra algumas atitudes da Lava-Jato, o que é uma interpretação mais que válida, necessária para que haja o contraditório. Isto não o desqualifica.

Deixe uma resposta