Noticias

Após visita Lula, Temer avalia reunir antecessores em Brasília para discutir reforma política, diz série de notas no Painel da Folha

Ex, uni-vos! 

Após a visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no hospital onde Marisa Letícia estava internada, Michel Temer voltou a Brasília dando sinais de que pode, enfim, realizar um encontro com seus antecessores. A aliados mencionou, além de Lula, Fernando Henrique Cardoso, José Sarney e Fernando Collor. Temer entende que o gesto deve acontecer em torno de um tema específico: diante da oposição do petista às mudanças na Previdência, a reforma política é uma saída possível.

Calendário Auxiliares se dividem sobre quando o encontro poderia acontecer. Parte acha que, quanto antes, melhor. Conselheiros do Planalto, no entanto, avaliam que a reunião só seria possível num futuro mais distante, depois de aprovada a agenda econômica no Congresso.

Que fase Não houve menção de Temer a Dilma Rousseff. A saia justa sobre o que fazer com a petista é um empecilho à realização do ato.

Déjà-vu O tom conciliador de Lula no encontro com Temer, na quinta (2), no Sírio-Libanês, foi descrito por um participante como uma nova “carta ao povo brasileiro”, documento publicado pelo petista em 2002 para tentar abrandar sua imagem radical.

Do povo Antes do embarque da comitiva de Temer para São Paulo, alguns integrantes estranharam quando até José Sarney, ex-presidente da República, recebeu bóton de identificação. Ele fez que não ligou. “Que humildade!”, brincou outro passageiro.

 

Deixe uma resposta