Noticias

Faturamento da indústria cai, mas CNI já vê reação é o título de matéria no Estadão

Empresas do setor industrial terminaram o ano de 2016 com queda de dois dígitos no faturamento. Dados apresentados ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostram que o faturamento real do setor caiu 12,1% no acumulado do ano passado na comparação com 2015. No relatório de Indicadores Industriais, a CNI diz que “2016 foi um ano de muitas dificuldades” e os números “mostraram expressivas quedas na comparação com 2015”.

O documento da CNI mostrou ainda que o rendimento médio real caiu 1,2% no ano e registrou recuo de iguais de 1,2% em dezembro na comparação com novembro na série com ajuste sazonal. Sem ajuste, o número perdeu 3,8% no último mês do ano passado.

Após dois anos seguidos de queda da produção, a indústria parece que finalmente começa a ver uma luz no fim do túnel. Os sinais de reação da atividade acontecem na esteira da queda da inflação, redução dos juros e gradual reação da confiança do empresariado. O gerente-executivo de política econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, destaca de indicadores como emprego e horas trabalhadas do último mês para afirmar que parece que “a economia bateu no fundo do poço” e se prepara para levantar.

O emprego subiu pela primeira vez após 23 meses de queda e as horas na produção trabalhadas aumentaram pelo segundo mês seguido. Esses números sinalizam o início de uma possível reversão da trajetória negativa que já vem há dois anos”, disse o economista ao apresentar o relatório de Indicadores Industriais.

Deixe uma resposta