Análises

Lógica política supera argumentos econômicos

Lógica política supera argumentos econômicos - Equilibre Analises

Os  pontos que serão flexibilizados pelo relator da Previdência na Câmara, anunciados pela mídia nesta quinta-feira (06-04), são os mesmos pormenorizados na última quarta-feira (29-03) na audiência com o deputado Arthur Maia. Torna-se público, pelo relatório e pelas declarações do presidente Michel Temer, que o governo trabalha com a perspectiva de aprovar a reforma mínima, tentando preservar o piso para aposentadoria.

O recuo, anunciado em bloco, é consequência da rodada de conversas do relator com os partidos e do mapeamento de votos feitos pelo jornal Estado de São Paulo, que mostram insuficiência de votos. De outro lado demonstra a prevalência da lógica política em detrimento dos argumentos da economia. A área econômica, derrotada, insistia em reforma mais ampla, conforme declarou várias vezes o ministro Henrique Meirelles.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório